27.6.16

Conhecendo o Museu de Arte Contemporânea em SP

Finalmente as férias (ou recesso) chegaram, mas obviamente SP não para e garanto à você que tem muita coisa bacana para se fazer durante esse período de liberdade. Um exemplo disso é o MAC - Museu de Arte Contemporânea - da USP, que tem muitas exposições fantásticas e que costumam mudar constantemente e, o melhor é que fica no Parque Ibirapuera, ou seja, um lugar que se pode chegar facilmente e que todos - principalmente os paulistas/paulistanos - conhecem.
Visitei esse museu recentemente  e pude ir a 3 exposições: A Casa, Vizinhos Distantes e Bastidores. Claro, tentei prestar bastante atenção (alô? Tudo bom? Aqui quem fala é a menina do signo de peixes) ao que a guia falava e tirei várias fotos para mostrar um pouco de cada exposição para aguçar a curiosidade e o lado cult de cada um de vocês.

A Casa:
"Era uma casa muito engraçada. Vinícius de Morais, autor do poema que virou canção, já falava da criação de um espaço que deveria ser o de um lar, mas que é repleto de estranhamento, de elementos faltantes, da própria ausência de praticidade esperada do ambiente doméstico.
Transplantando essa ideia para a arte contemporânea, podemos pensar na exposição A Casa como o compartilhamento desse espírito de estranheza. Ao mesmo tempo, lúdico e dramático, questionando os materiais e formas da construção artística, pensando os limites entre arte e design, a arte contemporânea permite leituras não convencionais e instigantes dos objetos e dos pensamentos acerca do mundo."
A exposição é pequena e simples, porém possui significados que são de te deixar surpreendido. A ideia de transformar canção em realidade é ótima e o mais legal é que não foi usado peças somente de um autor. A exposição vai até o dia 31 de Julho de 2016, então aproveite esse mês para dar uma conferida!


Vizinhos Distante:
"No Brasil, "latino-americano" remete a uma alteridade familiar, uma espécie de vizinhança distante, onde a coexistência e a convivência são, de certo modo, restritas e pontuais. No entanto, um mesmo processo civilizatório de expansão, antes imperialista, agora globalizante, nos aproxima. A exposição Vizinhos Distantes é uma plataforma de apresentação dos repertórios artísticos latino-americanos reunidos no acervo do MAC USP, ao longo de sua história. A contingência heterogênea, híbrida, plural e mestiça desse Continente estimula um deslocamento do olhar do sul para o sul, nessa geografia crítica da arte."
Essa exposição foi a minha preferida e dentre as três, foi a maior que visitamos. Ela é dividida em 3 partes e cada uma delas é bem diferente das outras. Ela tem um espaço onde podíamos sentar e ler sobre a exposição e um outro espaço onde podíamos assistir alguns vídeos de onde o autor tirou inspiração.
Outra coisa bem bacana é que em cada parede onde havia algo exposto, havia algo do autor. Ele queria estar presente em todos os lugares da exposição, por isso pediu a curadoria que colocasse em exposição seu pé (??).
A exposição vai até o dia 31 de Julho de 2016.


Bastidores:
"A produção de exposições no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) envolve diversas equipes de profissionais, entre técnicos, especialistas e curadores. Esta complexa articulação de saberes e práticas não fica evidente para os visitantes. A proposta aqui é justamente exibir os bastidores desse trabalho, apresentando ao público o primeiro segmento de Visões da arte no acervo do MAC USP 1900-2000, mostra permanente do acervo, que ficará em cartaz entre 2016 e 2020. A ideia é colocar em evidência o processo de montagem, criando uma espécie de laboratório, onde serão realizados encontros com profissionais e especialistas convidados para discutir as diferentes etapas da realização de exposições, o perfil do acervo do MAC USP e a curadoria. Um dos objetivos desta ação é revelar que a curadoria em museus não é um fim em si mesmo, mas abrange uma cadeia de ações coordenadas que vão desde a aquisição de obras, documentação, catalogação, conservação preventiva e restauro até as várias formas de extroversão, dentre as quais se situa a exposição."
Confesso que essa foi uma das que eu menos gostei, afinal como dito no textinho acima, ela é mais um ponto de encontro para palestras etc enfeitado com obras de arte, que são sim de tirar o fôlego e rachar a cuca pensando em mil coisas através delas. Essa também vai até o dia 31 de Julho de 2016.


Todos os textos de descrição das exposições foram tirados do próprio site do MAC USP e todas as fotos são de minha autoria. Porém, obviamente eu não coloquei aqui fotos de todos os objetos, se não o post ficaria gigante e eu acabaria com a curiosidade de qualquer um, então coloquei apenas os do que eu mais gostei.
Todas exposições ficarão lá durante esse mês inteiro e eu garanto que vale a pena dar uma conferida em cada uma! Eu não visitei as outras exposições, mas tenho certeza que cada uma tem algo em particular que faça valer nossa visita.
MAC USP funciona de terça a domingo das 10 às 18 horas, sendo que segunda-feira é fechado. A entrada é gratuita. E o endereço certinho é: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301. Para mais informações acesse o site.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

*Seja educado(a) e respeite a todos.
Deixe sua opinião, ela será sempre bem vinda, assim como você ❥